Vitor Wengorovius

O Movimento de Esquerda Socialista (MES) constituiu-se enquanto um partido político de índole socialista, fundado no rescaldo da «Revolução dos Cravos», tendo nas suas fileiras diversos membros da sociedade civil, com especial enfoque para os sindicalistas, dirigentes do associativismo académico e estudantil, católicos progressistas e ainda oficiais das Forças Armadas.

Acampamento de Juventude do MES (1977) | Afonso Camões, Paulo Trigo Pereira, Didas e Inês Cordovil

A formação do MES foi proclamada através da «Declaração do Movimento de Esquerda Socialista – M.E.S», documento subscrito por individualidades como Augusto Mateus, José Manuel Galvão Teles, Vítor Wengorovius, Eduardo Ferro Rodrigues, Nuno Teotónio Pereira, Jorge Sampaio, entre outros.

Tempo de antena promovido pelo MES em 1975 – voz de Augusto Mateus

Findada a sua ação política principal, o movimento foi voluntariamente extinto nos finais de 1981, tendo a maior parte dos seus militantes e dirigentes integrado, como militantes ou simpatizantes, o Partido Socialista.

 

Jantar de extinção do MES. Sentados: César de Oliveira, Ferro Rodrigues, Didas, Eduardo, José A. Vieira da Silva, entre outros militantes e simpatizantes

Jantar de extinção do MES. De pé: Tolinhas, Ana R., Paulo Trigo Pereira, Margarida Faria, Ana Cordovil, Ana | Sentados: Mário Trigo Pereira, Pedro Félix, Guida Veloso, Pedro Torres, Vitorino

 

Participação Política

 

A minha militância direta no MES surgiu em 1976, tendo exercido cargos dirigentes através do Secretariado Estudantil, organismo responsável pela coordenação nacional das estruturas presentes em estabelecimentos de ensino de nível Liceal e Superior, até 1978.

Cartão de filiação no MES